Existe Esperança

Algum tempo atrás eu estava lendo um livro com a entrevista que a Susan Sontag deu para a revista Rolling Stone - como muita gente sabe, eu sou leitor tanto da escritora quanto da revista... E tem o fato de eu publicar e trabalhar na editora que lançou o tal livro. Bem, a entrevista inteira é um show de erudição e criatividade, um mente bonita e criativa trabalhando em formato livre, é como jazz, sabe. Bem, no meio da entrevista ela fala uma coisa que ficou comigo desde então (e faço uma paráfrase aqui porque estou no meio de uma aula na faculdade e não tenho o livro em mãos). Ela diz que o mundo deveria ser seguro para quem é diferente, ele deveria ser seguro para os marginais (aqueles que estão à margem), divergentes e fora de rota. Quanto mais eu penso nisso e penso no massacre que aconteceu na boate, eu penso... Nosso mundo ainda não é seguro, não é seguro para nenhum de nós, não é seguro para pessoas homossexuais, não é seguro para negros, mulheres, crianças e para qualquer pessoa que esteja fora do padrão. O mundo, ao que parece, quer nos matar.

O Processo de Adoção: Dúvidas

Muita gente me pergunta - e pra Mary também - sobre processo de adoção, como anda, como funciona e quais são as partes burocráticas. Então, resolvemos trazer um grande post sobre adoção para vocês. Mary escreveu esse guest post de hoje e espero que todo mundo curta e possa tirar suas dúvidas.


Segue uma lista de dúvidas muito frequentes que começaram a me fazer depois que falei do meu desejo de adotar uma criança e que começamos o processo de adoção.
Caso alguém encontre uma divergência de informação, me avise que edito o texto.
Se você é alguém com alguma dúvida, é só perguntar:

Naomi Campbell, Vogue Brasil e a Falácia da Beleza Negra

Comprei a Vogue de Maio. Arrependimento!

E gente... ela já começa triste no editorial da moça Falcão. Editorial em que a pessoa responsável diz que " tradicionalmente nossas black issues são publicadas em janeiro ou fevereiro" (humn, basicamente, duas vezes por ano a gente separa um pouco de tempo pra esses pretos aí e tal, tão reclamando do que?). E o mais legal é a palavra "issues", gente, pra quem sabe inglês isso soa tão errado. Tipo... ou seja, assuntos de raça tem que ser um "issue" a ser retirado do caminho, é um problema, um incômodo, um estorvo.

Ah, e pelo que o próprio editorial diz, a revista "black issues" só existe porque Naomi Fucking Campbell que foi atrás, ela sugeriu um ensaio com negras brasileiras e etc. Pra você ver, a top precisou sugerir isso (motivada pela edição de aniversário da Gisele que teve 80 fucking pages pra uma pessoa, contra 40 dessa com "várias" personalidades negras). Pra você ver, Naomi que precisou interceder (a mesma Naomi que nem teria emprego se Kate Moss e Karl Lagerfeld não tivessem intercedido por ela - Lagerfeld disse que tiraria anúncios da Vogue gringa se não colocassem Naomi numa capa, Moss dizia que não desfilaria sem não chamassem Naomi).

Ah, o nome do ensaio de Naomi e das outras: Guerreiras.

Eu: Publicado no Exterior!

SUPER NOVIDADES! 
(Estava me segurando).
Pra todo mundo que me acompanha: Primeiro de tudo: Obrigado. Obrigado pra todo mundo que transformou meus últimos livros num sucesso maior do que eu poderia imaginar. Como diz o Drake: Started from the bottom, now we here.
A novidade: Meus livros serão publicados internacionalmente!
A editora Penguin comprou os direitos MUNDIAIS para o inglês (já está vendendo no REINO UNIDO! Vamos ver o resto do mundo).
A editora alemã Fischer bateu outras duas num leilão e será minha casa lá na ALEMANHA.
O livro também será publicado na FRANÇA! Bon voyage, my friends!

10 Dicas de Sobrevivência Para Negros: Uma Proposta Modesta

Esta é uma proposta modesta para impedir que os filhos das pessoas negras do Brasil sejam um fardo para seus progenitores ou para o país, e para torná-los proveitosos ao interesse público.

1 - Você está numa loja - tipo C&A ou Renner - e vai sair, carregando sacolas. Se outra pessoa for passar pelo detector de metal ao mesmo tempo em que você - e essa pessoa for branca - espere a pessoa sair, atrase uns 30 segundos, então saia. Porque se o alarme tocar, você será detido pelo segurança. Afinal, parafraseando Racionais: "Preto podendo pagar pode ter certeza que vão desconfiar".

2 - Você está andando numa rua escura e de um lado tem um bando de policial e do outro um bando de gente usando drogas. Caminhe pelo lado dos usuários de droga. Em pior eventualidade, os nóias roubam a sua carteira e o celular. Já o policial te mata com 111 tiros. Lembre-se: Você pode até ser uma pessoa legal, mas você ainda é uma pessoa preta.

Valentina e os Porcos


Arte de Vitor Teixeira
Uma das coisas sobre a minha vida é o fato de que não assisto TV. Nos acabamos sempre nos afogando em Netflix e música na maior parte do tempo. Assim sendo, eu acabei nunca assistindo Master Chef. A coisa aparecia como barulho de fundo no meu radar. Então, foi dessa forma que acabei me dando conta da existência de um Master Chef Jr, mas não foi por causa da qualidade do programa, por causa de coisas engraçadas que crianças disseram. Eu conheci o programa por causa da quantidade de podridão que a humanidade consegue produzir. Porque mais uma vez os homens se mostraram pessoas horríveis e violentas e horríveis. Eu realmente acabei me sentindo mal por causa disso durante o dia todo e mesmo depois de ir para cama. Acho que essa semana tem sido o grande 7 a 1 da humanidade, uma partida onde ninguém pode vencer, onde tudo o que existe é uma derrota cruel depois da outra.

Futuro Pai Nerd de Menina, Sad Puppies e Esperança

Eu não fazia a mínima ideia de que ia chegar aqui. O aqui se refere ao ponto de: Vou ter uma filha. Acho que essa é a coisa mais estranha quando olho meu “eu” de anos atrás e os planos que  traçava. Eu estava certo de queria ser um escritor, de que teria uma biblioteca em casa, mas não passava pela minha cabeça ter uma esposa e deixar descendentes – afinal, assim eu não teria mais tempo pra jogar coisas, assistir todos os seriados que curto e escrever sem parar. Contudo, o tempo passou e eu acabei sim me casando com uma pessoa maravilhosa e que é parte integral da minha vida e dos meus projetos (tipo, assistir seriados até a exaustão, jogar coisas e escrever). E dentro dos vários anos em que estamos juntos, a ideia de trazer mais uma humana – porque já temos a January, nossa gata sociopata – para o mundo foi crescendo até explodir com um POP: Estava na hora. Eu já estava para escrever sobre isso há meses, mas acabou que deixei o tempo passar e estive lotado de trabalho, mas acordei cedo hoje e vim conversar. Eu, o futuro pai nerd de uma menina, que estou completamente perdido e encontrado.